APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 30 de abril de 2011


Anorexia






Anorexia






Falsa beleza
ideal
Magreza que atrai
a
Morte.







POEMA anoréxico SOBRE O magro POEMA ACIMA:

Falta de siso
Sério problema
Poema preciso
Preciso desse poema

Gilberto Cardoso dos Santos


UMA DITADURA DE NOSSO TEMPO



Quem tem filha adolescente, como eu, acaba assistindo (às vezes a contragosto) a alguns programas voltados a esta faixa etária. Neles a “ditadura” da magreza é exposta de modo ostensivo, “forçando” as gordinhas a fechar a boca e as magrinhas a perder ainda mais peso; tudo em detrimento do bem-estar físico e mental das jovens.

Sem me deter nas questões relativas à saúde (que são essenciais!), quero destacar o que pensam os homens (ao menos os que realmente sentem atração por mulheres) a esse respeito. Não tenho um amigo que se atraia por mulher magra (o rosto pode ser bonito, mas se não possuir “carnes”, o cara logo perde o interesse). Somos fascinados por quadris largos, coxas grossas e, claro, bumbum saliente (este último quesito intensificado pela cultura brasileira). E não damos a mínima para pneuzinhos, estrias ou celulites.

Pesquisas sérias afirmam que o homem gosta de quadris largos e de alguma gordurinha nas mulheres porque,na Pré-História, era em uma fêmea com tais características que o macho confiava para gerar seus filhos. Somos, portanto, “vítimas” desse valor inconsciente herdado de nossos remotos ancestrais.

De qualquer forma, as mulheres devem entender que quanto mais seguirem os ditames da moda, que impõe o tipo esquelético como padrão de beleza, mais prejudicarão sua própria saúde e menos atrativas serão ao sexo oposto.

Teixeirinha Alves da Silva

sexta-feira, 29 de abril de 2011

ESTROFE SOBRE O CASAMENTO REAL


Casamento de plebeu
É festa de escrotidão
Só serve de mangação
Essa história de romeu
Ele diz que não comeu
Ela jura que é donzela
Mas não garante a roela
Se imprensar ela fala
Em toda festa de gala
A gala dá na canela.


Hélio Crisanto


E o sociólogo e educador Teixeirinha escreveu:

Conto de Fadas

Foi no mínimo irritante assistir à importância que os meios de comunicação de todo o mundo deram ao casamento do neto da princesa Elizabeth II. No Brasil bastava ligar a TV para ver aquela besteirada figurando na tela. Para mim foi um exemplo de desrespeito à nossa inteligência e a tudo que aprendemos ao longo da História (exagero porque a coisa me irritou mesmo!).

Para quem não sabe, a Monarquia Inglesa é meramente figurativa. Quem manda mesmo é o Primeiro Ministro, embora precise da “permissão” do(a) Rei/Rainha. Aliás fico abismado com o fato de ainda existirem monarquias na Inglaterra, na Espanha e no Japão, por exemplo, países desenvolvidos e pontas de lança da Economia mundial. Por que eles ainda permanecem ligados a algo tão retrógrado? (Viva a Deodoro da Fonseca e seu séquito, que derrubou a Monarquia Brasileira há 122 anos!)

Sei que a moda, a televisão, as revistas, a internet e um mundo de outros meios lucraram bastante com o citado casamento. Mas, convenhamos, para o telespectador, pelo menos como eu, foi um saco!

Já imagino o que ocorrerá quando o irmão mais novo do príncipe-noivo resolver se apaixonar por uma plebeia!

Teixeirinha Alves da Silva

domingo, 24 de abril de 2011

Sobre Jadeize Marques e Kleyton



1
JADEISE obra-prima
que a natureza pintou
e extraiu de mil mulheres
o que nela colocou
por causa duma imprudência
criancice, inconsequência,
tão nova se acabou.
2
Jadeise era uma jovem
bela e bem-humorada
circulava com destaque
era muito cobiçada
mesmo a mulherada chique
perto desse Titanic
se sentia uma jangada.
3
Com apenas vinte anos
tanta vida pela frente
viu tudo se desfazer
num terrível acidente
Kleiton Anderson também
dum modo que não convém
morreu repentinamente.
4
Um jovem cheio de vida
e uma bela menina
foram-se de modo trágico
e tal fato nos ensina
a importante lição
que o vício, sem exceção,
com direção não combina.
5
Ficaram quatro famílias
tristonhas a lamentar
duas, por seus filhos mortos
tentam se recuperar
de uma dor desmedida
Remediando a ferida
que não vai cicatrizar.
6
Para tais familiares
fica nossa condolência
que tais acontecimentos
sirvam de advertência
a quem quer se divertir
não beba se dirigir
para evitar imprudência.

Vejam os videos:


sábado, 23 de abril de 2011


O poeta Teixeirinha nos enviou o seguinte texto reflexivo:

Entre a Cruz e as Igrejonas


Passada a Semana Santa, um questionamento vem à tona: como podem se chamar cristãs as igrejas da atualidade, repletas de luxo e bens materiais e voltadas para um ideal de riqueza monetário, se Jesus pregou algo totalmente diverso?

O ideário de Cristo primava pela simplicidade, humildade e desapego material. Valores esses muitíssimo diferentes do que prega a maioria dos líderes religiosos de hoje, preocupados bem mais com a estética e com os ganhos financeiros de suas igrejas do que com seguir corretamente o que Jesus ensinou.

Realmente, hoje, é difícil ser seguidor de Cristo e, ao mesmo tempo, membro de uma igreja cristã.


Teixeirinha Alves


Tais palavras nos fazem lembrar a composição feita pela dupla Os Nonatos, da qual extraímos as seguintes estrofes:

RN
os pastores e padres são isentos
de despesas com carro, roupa e feira
e os fiéis são quem tiram da carteira
a despesa dos gastos e aumentos
prá Deus tem até zero novecentos
custa 4 reais a ligação
eles chamam isso tudo louvação
mas eu chamo isso tudo é de trapaça
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO
........................................................
RN
sei que a Bíblia em CD está gravada
e sei que Cid Moreira as cifras soma
e a capela Cistina lá em Roma
quem quer ver são 10 dólares a entrada
hoje toda cidade é explorada
por novena, por missa, procissão
inda vendem rosário e oração
crucifixo, água benta, blusa e taça
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO
........................................................
NC
esperando uma nave intuitiva

transportá-la do mundo problemático
nos Estados Unidos um fanático
levou muitos a morte coletiva
pouco tempo houve outra tentativa
dessa feita, um maluco no Japão
espalhou gás sarin pela estação
e matou muitas pessoas com fumaça
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO
........................................................
RN
filiais aparecem todo o dia
sob a égide total de uma matriz
as igrejas viraram mercantis
Jesus Cristo virou mercadoria
arrecadam milhões em Romaria
ou qualquer uma outra pregação
e prá saber os milhões prá onde vão
uma investigação não tem quem faça
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO
........................................................
NC
o meu mestre de todos os senhores
se vier, pelo mundo, como está
pelos Judas de hoje ele será
leiloado nas bolsas de valores
da Europa virão os compradores
como fazem na privatização
pagamento é em dólar ou em cartão
promissória ou em cheque que se amassa
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO
........................................................
NC
na cabeça de alguns ignorantes
os Teólogos são santos poderosos
e os que dizem que são religiosos
querem ser Jesus Cristo, Deus de antes
na Irlanda católicos e protestantes
se assassinam sem trégua e sem perdão
eu não posso chamar religião
esse crime seguido de desgraça
NO COMÉRCIO DA FÉ JESUS NÃO PASSA
DE UM PRODUTO VENDIDO À PRESTAÇÃO


A VIDA DO PASSARINHO


A VIDA DO PASSARINHO

Admiro a amplidão
A vida do passarinho
Que voa cedo do ninho
Baixa na vegetação
Atras da alimentação
Pra alimentar seu filhinho
Assim faz o passarinho
Na campina do sertão

Dedica linda canção
Nas flores brancas das plantas
Uma voz tão afinada
Passa na sua garganta
Sem viola, sonho e rima
Deus ensina o que ele canta

- João Ferreira

quinta-feira, 21 de abril de 2011

SEMANA SANTA - Adriano Bezerra




SEMANA SANTA (Adriano Bezerra)

Na era dos meus avós
E no tempo dos meus pais
Chegando a semana santa
Até certo tempo atrás
O povo se resguardava
E a doutrina respeitava
Mas isso não vemos mais.

O velho, moça ou rapaz
Demonstrando a sua fé
Sentindo a dor de Jesus
Se viam na cruz; ao pé
Vivendo o seu sofrimento
Com remorso e com lamento
Feitos Maria e José.

Até pra tomar café
O doce se retirava,
Ficava sem tomar banho,
Cabelo não penteava,
Nem varrer casa podia
Muita gente nem comia,
Rezando, só jejuava.

Bicho não se maltratava
Nem se via palavrão,
Até mesmo a criança
Respeitava o seu irmão
A briga não existia,
E carne ninguém comia
Só peixe na refeição.

Mas na nossa geração
Tudo isso se acabou
O tempo foi se passando
E o povo já desprezou
Ficou tudo para trás
Quase ninguém sente mais
Tudo o que Jesus passou.