APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ 2012 - Hélio Crisanto

A vida é um grande rio
Correndo no pedregulho
Cortando vale e entulho
Com seu instinto bravio.
Assim enfrento com brio
A corrente dos meus planos
E apesar dos desenganos
Dos meus desejos medonhos
Eu sigo empilhando sonhos
Na prateleira dos anos

VISITA A TOTA BRANCO - Gilberto Cardoso



Para mim foi um momento de grande alegria quando, em 24.12.2011, fui à casa do senhor Tota Branco para visitá-lo e desejar-lhe um feliz natal. 
A cultura japiense muito deve a este homem. Seu genuíno amor pela cantoria de viola o fez, ao longo de décadas, destacar-se como o maior apologista cultural da região. Ainda hoje, quando falamos com cantadores de diversos lugares do nordeste - alguns deles famosos - vemos artistas que de imediato se emocionam e  recordam saudosos os momentos áureos que a cantoria teve em Japi graças a Tota Branco. Este homem, de fato, ama a poesia e por ela sacrificou grande parte de seu tempo e recursos. Praticamente todos os violeiros que vão a Japi se sentem na obrigação de tecer alguns versos falando sobre este que tanto lhes foi útil em tempos pretéritos. Se hoje a praça de Japi se enche quando vem algum cantador, isto se deve a Tota Branco.
Seu filho Maciel, que nos acompanhou nessa visita, mostrou dois significativos certificados guardados com o maior carinho, dados por importantes entidades que reconheceram seu papel proeminente na defesa da cultura nordestina.

Também havia um quadro com palavras de gratidão escritas por alguém a quem ele iniciou no mundo da poesia.

Seu filho Maciel, que herdou do pai a veia poética e o amor pela cultura regional, escreveu o seguinte sobre seu pai e sobre nossa visita:

"Antonio Martins, Antonio Branco ou Tota Branco, como é conhecido, foi comerciante,
político, mas destacou-se na cidade pelo seu amor e dedicação à poesia. Descendente de uma
família de poetas com destaque para seus tios Jó Confessor (in memoriam), Biluca confessor
(in memoriam) e Francisca confessor. É poeta repentista sendo também uma referência na
cidade pelo apoio, incentivo e divulgação de cantorias. Recebeu em sua casa o professor-
cordelista Gilberto Cardoso, com quem compartilhou bons momentos do mundo da poesia,
embora hoje com suas limitações pelos 73 anos de idade e por conviver com problemas renais."
Acima de tudo, Maciel, foi muito importante para mim constatar de perto a cumplicidade de amor que existe entre vocês dois.
Você tem sido um filho que não o decepcionou no momento em que ele mais precisou.
Desejo sinceramente que você e ele ainda possam fazer muito pela cultura de Japi.
Injustos serão os memoriais escritos da história japiense se não levarem em conta a importância de vocês para esta comunidade!

MENSAGENS DE ANO NOVO - por Ademar Macedo

<<< Uma Trova Nacional >>>
Se os anos passam ligeiro
e a vida, irmãos, é um zás-trás,
que neste ano novo inteiro
sigamos plantando a paz!
A. A. de Assis/PR
<<< Uma Trova Potiguar >>>
Mais um ano se inicia,
e o tempo a gente é que faz;
quem quiser ter alegria,
plante a semente da paz.
Djalma Mota/RN
<<< Uma Trova de Ademar >>>
Neste ano que se anuncia,
na certa eu só me comovo
se eu puder ver mais poesia
e menos fome no povo!
Ademar Macedo/RN
<<< ...E Suas Trovas Ficaram >>>
Ano Novo em casa nobre
muda do quarto a cozinha;
enquanto em casa de pobre
só muda mesmo a folhinha.
Hildemar de Araújo/BA
<<< Simplesmente Poesia >>>
M O T E :   Delcy Canalles/RS

Que o ano que se inicia
seja um ano de fartura:
- haja, nas mesas, poesia!
- sobre, nos pratos, ternura!
G L O S A:   Gislaine Canalles/SC
Que o ano que se inicia
seja todinho de paz,
traga saúde e alegria
e o amor que nos satisfaz!
Desejo com emoção:
seja um ano de fartura:

e que, em cada coração,
se instale tão só ventura!
Num cardápio de estesia
não falte nunca o amor:
- haja, nas mesas, poesia!

-Na humanidade, calor!
Todos saciados, assim,
nessa ceia linda e pura,
eu desejo que no fim...
- sobre, nos pratos, ternura!
<<< Estrofe do Dia >>>
Hoje eu pedi para o povo,
em preces e em orações,
muita paz neste Ano Novo,
muito amor nos corações;
e fiz pra Deus uma carta
pedindo uma mesa farta
para o faminto comer,
Mandei essa carta em nome
daquele que passa fome
e que não sabe escrever!
Ademar Macedo/RN
<<< Soneto do Dia >>>

QUE VENHA 2012.
Francisco Macedo/RN
De novo um velho trem, com seus doze vagões,
deixa agora a estação, e vai rumo ao passado.
Para alguns, o melhor, por outros, odiado,
trouxe paz para alguns, a outros, só decepções...

Nova locomotiva, poucas previsões,
também doze vagões, chega muito apressado,
cada vagão, um mês, que contemplo, admirado:
Promessas, esperanças, sonhos e paixões!

Esta locomotiva, agora é só futuro,
mês a mês vou sonhar com um lugar seguro,
para todos amigos e familiares.

Dois mil e onze partiu, e deixa a sua vaga...
Dois mil e doze chega, espero que ele traga,
muitas felicidades para os nossos lares!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

PALAVRAS DE GRATIDÃO - Gilberto Cardoso dos Santos

   
Gilberto Cardoso Dos Santos
        Queridos amigos Nailson, Maciel, Rogério, Roberto, Marcos, Hélio, Adriano, Teixeirinha, Laiz, João Maria, Zenóbio, Lindonete, Joelle, Ivanilson, Marcelo, Alessandro, Dr Epitácio, Joseni, Débora, entrevistados  e tantos outros que têm torcido e colaborado para o sucesso deste blog:

       Nossos sinceros agradecimentos pelos incentivos dados das mais diversas formas.
       Graças a vocês este blog tem sido um sucesso,  tem sido admirado por sua excelência e pôde sobreviver ao ano 2011.
       Esperamos e desejamos ardentemente que esta parceria continue a ocorrer e se intensifique em 2012.

       Nossa mais profunda gratidão, também, aos leitores e leitoras - razão de ser deste espaço virtual. A todos que, nalgum momento, dispenderam de seu tempo para acessar o blog, comentar alguma postagem ou tecer algum elogio, nosso muito obrigado.
       Àqueles que alguma vez nos abordaram pessoalmente e nos dirigiram palavras incentivadoras, dizemos que  o que disseram ainda ecoa em nossas mentes.

       A todos e todas, enfim, de algum modo relacionados a este blog desejamos um reveillon cheio de bons sentimentos e um 2012 inesquecível.

XOU INPERDÍVEU!!!

TROVA DE ANO NOVO - Heliodoro Morais


Mensageiro do evangelho
o Ano Novo, eu suponho
seja o próprio ano velho
vestido de um novo sonho!
Heliodoro Morais/RN

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Eleição do Conselho Municipal de Cultura - Hélio Crisanto


Nesta Quinta-Feira, dia 29 de Dezembro de 2011, aconteceu um fato histórico na cidade de Santa Cruz,
foi eleito  o conselho municipal de cultura. A chapa  composta por Hugo Tavares (Presidente), Edgar Santos (Vice-Presidente), Marcos Antônio (1° Secretário), e Sérgio Freire (2º Secretário), foi eleita por aclamação. O conselho terá mandato de um ano, podendo ser prorrogável por mais um. Além dos membros conselheiros, estiveram presentes alguns representantes da cultura Santa-Cruzense como o Poeta Marcos Cavalcanti e o músico Crisanto Dantas, nós Apoesqueanos, parabenizamos e desejamos boa sorte aos amigos eleitos nessa missão tão importante.



Para quem Sofre

FELICIDADE



SONHANDO POESIAS - Rita de Cássia

Tudo em um sonho
Pode acontecer
Foi assim que começou
A realidade de escrever

E desse grande sonho
Coloquei na ponta de um lápis
Tudo o que era verso
Que o pensamento ensinasse

Isso tudo foi além
Da minha imaginação
No coração eu guardava
Toda essa emoção

Mas com o passar do sonho 
Eu perdi o meu controle
Quanto mais eu escrevi 
Meu pensamento aprofundou-se

E simplesmente dessa forma
O sonho continuou
Foi assim que eu descobri
Que ele se realizou

Pois quando eu acordei
Pra pura realidade 
Comecei a escrever 
Tudo o que imaginasse

E tudo o que eu escrevi
é que na nossa vida
A imaginação é capaz 
De fazer um conquista

Foi assim que acreditei
Que sonhos podem realizar
É só a gente querer
E saber se esforçar

Mas por aqui eu termino 
Com o meu sonho realizado
Que foi recitar os versos
Do que eu havia sonhado.

Autora: Rita de Cássia.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

ENTREVISTA COM RANIERI E IMAGENS DO ENCONTRO DE CORAIS - Gilberto Cardoso

Ranieri Fernandes


GILBERTO: Ranieri, fale-nos um pouco sobre a experiência que você  recentemente vivenciou ao organizar o 1º Encontro de Corais da ASSOMUSC. Foi algo muito complicado?

RANIERI:  Olá, Gilberto! Foi só um pouco complicado devido os conflitos das datas possíveis tanto para o teatro quanto para os corais, fim de ano com muitas atividades para todos! Inicialmente nossa mostra seria dia 3/12/2011 depois passamos para o dia dez, ai esbarramos na agenda do teatro mas enfim, conseguimos realizar no dia onze de dezembro, que culminou com o encerramento dos festejos da emancipação política da nossa cidade!



GILBERTO:O que destacaria desse evento?

RANIERI: Eu destaco a aceitação do público! Principalmente pelo ineditismo do projeto, acredito que poucas pessoas da nossa cidade já haviam visto um coral se apresentando. E este feedback  me deixou com a certeza que foi mais um evento que vimos  consolidar-se em sua  primeira edição! Assim como o festival Maestro Felinto, o APOESC Recitando o Sertão, e agora a nossa mostra de corais!
GILBERTO:Que corais, no mundo, no Brasil e no RN, você citaria como muito bons? Apresente-nos algum link do Youtube que remeta a algo do gênero, digno de ser assistido.

RANIERI: Gilberto, indico no Brasil o Madrigal Cruz Lopes do RJ, RN cito o meu (Harmus) rsrsr! Agora no mundo, amigo, indico esse brilhante coral da cidade de Hanonver da Alemanha. Fantástico!  http://www.malapronta.com.br/hotel206-terrazas-park-hotel/tarifario
GILBERTO:Há quanto tempo você canta em coral e como tem sido tal experiência? Como foi despertado em você o gosto por esse tipo de canto?

RANIERI:  Tem pouco tempo que sou  coralista, apenas uns 8 meses...  Fui apenas com o desejo de aprender a cantar, tinha preconceito total com corais. Coisa de ignorante, sabe? Não conhece ai já cria um repúdio... Mas quando vi o DVD do Coral HARMUS, de cara quebrou todos os meus preconceitos e me apaixonei pela música coral! Tem sido uma experiência incrível  estar inserido em dois corais que possuem a mesma regente, e propostas diferentes, conhecido bastante gente com personalidades distintas, porém, quando cantamos nos tornamos um só corpo.

GILBERTO: Valeu o esforço, Ranieri? Tudo saiu conforme o planejado?

RANIERI:  Não, nem tudo saiu como planejamos pois tivemos a ausência do coral da cidade de Touros e do Complexo Cultural de Natal ( outro coral em que canto ) e outros "acidentes". Mas o esforço foi recompensado com o resultado obtido pela 1° Assomusc Mostra Corais

 
GILBERTO: Quais são seus planos nessa área para 2012, para si mesmo e para Santa Cruz?

RANIERI: O primeiro já está quase concretizado! Estarei indo para Curitiba PR participar da 30ª Oficina de música que vai do dia 08/01/2012 até dia 29/01/2012 onde farei curso de prática de canto coral, musicalização infantil para crianças de 7 a 10 anos de idade e também prática e didática para coro infanto-juvenil. Em março de 2012 traremos o coral Harmus para lançar o dvd  com o título de : "Dos pés a cabeça" o coro Soarte realizará um show chamado religiosidades, onde apresentará  canções de distintas religiões, a idéia é que seja na capela do santuário e a formação do nosso coral, aproveito o espaço pra pra reafirmar o convite para você, e quem tiver interesse pode nos procurar a partir de fevereiro para darmos início aos trabalhos! rsrsrsrs!

GILBERTO:  Qual a importância do canto coral, numa sociedade tão afeita a estilos musicais descartáveis?

RANIERI:  O mais importante que vejo em um coral, é a interacão e a entrega entre as pessoas! Pessoas diferentes, com gostos musicais diferentes umas das outras mas que depois de tomarem gosto pela musica, se entregam de tal forma que  toda diferenca some, e nos tornamos um só.
 Foto
GILBERTO: Diga aos nossos leitores suas palavras finais, manifeste sua gratidão aos que tornaram possível o evento e deixe-nos alguma reflexão.


 RANIERI:    Sei da força que tem o blog da APOESC e quero gradecer a você, Gilberto, pelo espaço e aproveitar para agradecer ao secretário de cultura Iranilson Silva, Fátima de Domíssio que cuidou muito bem dos corais, super atenciosa e cozinhou divinamente! (Todos gostaram e muito dela e da comida dela), Agradecer ao IFRN através da professora Samira e o professor Erivan e principalmente ao prefeito Péricles, nos atendeu em tudo que foi preciso, sempre muito atencioso e compreensivo.

Eu tenho muitos sonhos, e um dos é formar um coral em Santa Cruz. Tenho um amigo chamado Raul Seixas que fala assim:

"Sonho que se sonha só, é só um sonho. Mas sonho que se sonha junto é realidade"
Sonhemos juntos e tudo se realizará.


O VENDAVAL QUE DEVASTOU CUITÉ - Dinamérico Soares

 
O vendaval de Cuité
Foi algo terrificante
Assolou toda a cidade
Causou pânico estonteante
Desferiu golpe fatal
O fenômeno natural
Deixou marca lancinante.
 
Tardinha de 28
De dezembro, no finzinho
Do tempo 99
O destino atroz, mesquinho
Atingiu Cuité nas bases
A pior de sua fases
Atravessou seu caminho.
 
Era como se as nuvens,
Os céus, tivessem rasgados
Eram tresloucados trovões
E relâmpagos acirrados
13 minutos tempestivos
Com 5 de “ ventos vivos”
De 70Km exaltados.
 
Chuva de vento...
Um evento quase que diluviano
Qualquer cientista diria
Céu negro, pesado, insano...
A população em tragédia
Numa dantesca comédia
Em plena pane, sem plano.
 
Num raio de 4 Km
O vendaval atuou
No perímetro urbano
Foi onde se acentuou:
Prédios, árvores, amuradas...
Foram ás centenas tombadas
A luz, essa se apagou!
 
Eram as casas cheias d’água
E seus tetos desabando
Seus moradores em prece
E o vento em pressa zoando
“ Meu Jesus proteja os seus...”
Até a Assembléia de Deus
Em parte se arrasando.

E outra casa divina,
Outra Igreja se partiu
Uma antena da ex TELPA
Como um disco em vôo sumiu
Foi parar, me disse Altino,
Lá no sítio de Ascendino
Coisa igual alguém já viu?
 
Uma velhinha abriu
O oratório centenário
Coberto de pucumã
E rezou: “ Meu são Genário...
me livra, em ti tenho fé...”
Ele disse: “ É São Noé
Quem resolve esse fadário.”
 
Foi a resposta do Santo
Para a velhinha aflita
Que dizia “ Na enxurrada
Vou-me embora. Quem evita?
Vou sem barca e sem destino
Mas Deus não faz desatino
No céu, sei, me dará dita”.
 
Em meio a treva molhada
Disse uma dona cretina:
“ Maridinho, já que o mundo
 Véi vai virar tricolina
Eu quero ser perdoada
De uns chifes, de umas “ parada”
Que te botei. Ó que sina...
 
O marido aperreado
Com a casa se esvaindo.
“ Esquece amoremio
Estamos mesmo partindo
O que eu levei  ta levado
Depois... Quem não tem pecado...?
Olha a parede caindo.
 
A prefeitura
E tantos prédios privados
Tanta gente em privação
E tantos desabrigados
A natureza furiosa
Fez estraçalhar a rosa
Dos ventos pra nossos lados.
 
No dia que se  seguiu,
A cidade em grande empasse
Os diálogos eram assim:
“ Fulano como escapasse?”
O prefeito, em indoneidade
Decretou calamidade
Pública para que se salvasse.
 
O município da angústia
A que foi submetido
E está cavando recursos
Com esforço no sentido
De amenizar o mal
Que causou o vendaval
Á nosso Cuité querido.
 
Mas bons ventos soprarão
Para nós.. Hão de soprar
A tempestade já foi
A bonança vai chegar
2000 de brisa e fartura
Paz, alegria e cultura
Deus nos ventos vai  mandar.
 
 
Acervo: Eliel Soares
Cuité – Janeiro de 2000.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ENTREVISTA - Marcos Cavalcanti

Imagens da Noite das Sagas em Ponta Negra


                           Neste dia 23 de Dezembro, no Restaurante Saranda, em Natal, capital do Estado Rio Grande do Norte, os escritores Dudé Viana e Epitácio de Andrade Filho, reuniram amigos, familiares e convidados para um evento cultural chamado “A Noite das Sagas”, quando fizeram uma avaliação do trabalho conjunto realizado durante o segundo semestre deste ano e relançaram seus livros “A Saga Benevides Carneiro” e “A Saga dos Limões – Negritude no Enfrentamento ao Cangaço de Jesuíno Brilhante”.

Foto: Ito Ferreira
Escritores Dudé Viana e Epitácio Andrade no palco do Saranda

                            O empresário Carlos Nascimento, proprietário do Restaurante Saranda, organizou um Buffet especial para ser servido aos presentes e disponibilizou toda infra-estrutura necessária para o evento. Na sua equipe de trabalho estavam dois messienses o chef Severino e o garçom Fagner Silva.

Foto: Ito Ferreira
Carlos, Benedito, Epitácio e Fagner

                           Todo evento foi acompanhado pelos olhares atentos do pesquisador Múcio Procópio, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço (SBEC), que também fez brilhante intervenção oral.

Foto: Orley Gurgel
Múcio Procópio atento às falas dos escritores.

                            Durante sua intervenção, Múcio Procópio ressaltou o trabalho desenvolvido por Epitácio Andrade e Dudé Viana em defesa da cultura popular e apresentou elementos históricos relacionados às sagas descritas nos livros relançados.

Foto: Epitácio Andrade
Momento do autógrafo de Dudé Viana para Múcio Procópio.

                            Uma convidada especial foi a historiadora Socorro Fernandes Cruz, pesquisadora da Fundação Cultural José Bezerra Gomes, de Currais Novos/RN, que ressaltou a importância dos livros relançados, em por em evidência atores sociais que foram colocados a margem e invisibilizados pela historiografia oficial. Ao lado de Múcio Procópio, Socorro Cruz enfatizou o papel pedagógico da produção intelectual dos escritores, afirmando aquela construção que estava sendo avaliada no evento está a serviço dos segmentos minoritários da sociedade.


Foto: Tiara Andrade
Socorro e Múcio Sentados. Escritores em pé.

                            O Coronel da Polícia Militar do Rio Grande do Norte Paulo Frassate, que é um grande fomentador do resgate da História do Cangaço, compareceu ao evento com sua família.

Foto: Ito Ferreira
Coronel Frassate entre os escritores

                            O artista circense Alberi Silva esteve presente ao evento cultural, e em conversa com o Casal Frassate e com o escritor Epitácio Andrade aventou a possibilidade de levar “As Sagas” ao Circo do Palhaço Facilita, de quem é seu contramestre de cena.


Foto: Ito Ferreira
Casal Frassate conversando com Epitácio Andrade e Alberi Silva

                             O engenheiro eletricista Orley Gurgel compareceu ao evento com seus familiares e se sentiu lisonjeado com a presença do Coronel Paulo Frassate.

Foto: Ito Ferreira
Orley à esquerda com escritores e Coronel Frassate

                                Os jovens se agendaram pelas redes sociais para participarem do evento, que também recebeu a cobertura da chamada grande imprensa.

Foto: Epitácio Andrade
Jovens prestigiaram ao evento

                         Os familiares dos escritores também prestigiaram ao evento.

Foto: Epitácio Andrade
Familiares dos escritores presentes

                           O empresário Aderson Leão, um dos grandes incentivadores da Associação dos Poetas e Escritores de Santa Cruz/RN (APOESC), esteve prestigiando o evento ao lado do também empresário Cesar Saraiva.


Foto: Epitácio Andrade
Cesar Saraiva e Aderson Leão

                             O psicólogo Alexandre Bosco compareceu ao evento acompanhado por sua esposa e lembrou que vem acompanhando, pela mídia eletrônica, a trajetória cultural dos escritores pelas 10 cidades potiguares e 03 paraibanas.

Foto: Ito Ferreira
Momento do autógrafo de Epitácio Andrade para Alexandre Bosco

                             Os familiares de Dudé Viana ficaram muito contentes com a presença de ilustres convidados. A prima Joselma Carneiro Gurgel está na foto com o escritor Dudé Viana e com a historiadora Socorro Fernandes Cruz.


Foto: Epitácio Andrade
Socorro, Joselma e Dudé

                             O encerramento do evento foi com um show interativo do laureado cantor Zeca Brasil.

Foto: Orley Gurgel
Zeca Brasil, Dudé Viana e Epitácio Andrade